Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico

Fontes de Consulta - Sobre o Rio de Janeiro

Fontes de Consulta - Sobre o Rio de Janeiro

FONTES DE CONSULTA – PARTE I

NOTAS PARA A INICIAÇÃO DE ESTUDOS SOBRE A HISTORIOGRAFIA DO RIO DE JANEIRO

 

UMA EXPLICAÇÃO NECESSÁRIA.

A primeira parte deste capítulo vem de uma compilação elaborada em novembro de 1994, em decorrência de uma pesquisa informal  que, como  professor da UERJ, Maurício Silva Santos fez e ofereceu a seus alunos da Disciplina Monografia, em abril de 1985.

Somam-se, nesta contribuição: bibliografia, fontes de consulta e referências históricas;.

ALGUMAS FONTES

As indicações que se seguem, referem-se a Instituições de Saber e de Pesquisas, que devem ser procurados para o assessoramento de qualquer pesquisa sobre a História do Rio de Janeiro. Não houve a preocupação de separar, ao se indicar "Rio de Janeiro", se estado, ou município, face à circunstância de que, ao tempo das capitanias e das províncias, havia, praticamente, uma superposição desses espaços geográficos, hoje diferenciáveis; o que se fez foi, apenas, uma discreta condução da informação através da preferência pelos instrumentos que se reportam, mais, à Cidade do Rio de Janeiro.

 

1. ARQUIVO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO. Localiza-se na rua Primeiro de Março, no Centro Cândido Mendes. A instituição foi vitimada por um grande incêndio no ano de 1790, resultando a perda de inúmeros documentos dos séculos precedentes àquela data. Há, porém, um acervo respeitável, ainda, sobre o Rio de Janeiro do século XVIII.

2. ARQUIVO GERAL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Rua Amoroso Lima nº 15, esquina com Avenida Presidente Vargas. Mal conduzido em administrações anteriores, resultou num arquivo falho, por deficiências na coleta de dados. Possui um bom acervo sobre o (antigo) Distrito Federal.

3. ARQUIVO NACIONAL. (Avenida Presidente Vargas). É o antigo-Arquivo do Império. Pode ser tido como o melhor do gênero, inclusive para o assunto em tela - Historiografia do Rio de Janeiro.

4. BIBLIOTECA NACIONAL. Avenida Rio Branco (Cinelândia). Destaca-se, na sua utilização, pela excelente mapoteca que possui, reunindo um acervo cartográfico que vem desde o século XVI até o atual. Nela podem ser encontradas e lidas, as coleções mais importantes sobre a História do Brasil  - e do Rio de Janeiro - , tanto quanto muitos documentos trazidos da Corte Portuguesa no início do século XIX, e que pertenciam à Biblioteca Real. Vem executando importante trabalho de digitalização de documentos e jornais.

5. PALÁCIO ITAMARATY. Rua Marechal Floriano; antiga sede do Ministério da Relações Exteriores e  do Instituto Rio Branco (formador de diplomatas de carreira). Tanto quanto a Biblioteca Nacional, é uma instituição preciosa, quando se trata de buscarem-se coleções de documentos cartográficos antigos sobre o Rio de Janeiro, ou obras produzidas, em diferentes épocas, sobre nossa História, particularmente a política, econômica e diplomática.

6. INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO BRASILEIRO. Edifício localizado na esquina do Passeio Público com a Avenida Augusto Severo (Lapa). A Instituição publicou, por décadas a fio, uma revista científica voltada para nossa História e nossa Geografia. Guarda em suas estantes a conhecida “COLEÇÃO BRASILIANA" (da Companhia Editora Nacional), quase que inteira, além de preciosas obras sobre nosso período monárquico. É, sem dúvida e sem favor, uma das mais importantes fontes de pesquisa para nossa Historiografia.

7. CASA DE RUY BARBOZA. Rua São Clemente, logo após a rua Bambina. Aí podem ser encontrados importantes documentos e jornais antigos, sobre o Rio de Janeiro. Não possui, entretanto, uma biblioteca dirigida para este tipo de pesquisa, pois os interesses do antigo ocupante do palacete estavam voltados, mais, para a língua, literatura nacional e estrangeira, política e economia.

8. DADOS ESTATÍSTICOS. As fontes de dados numéricos sobre o Rio de Janeiro são precárias, até os finais dos anos '30 do século XX, quando foi criado o IBGE. Até o início daquele século, as informações censitárias eram coligidas por paróquias, (denominação que corresponderia, hoje, às Regiões Administrativas, mas que tinham uma base espacial determinada pela Igreja, que era, igualmente, a detentora dos números de nascimentos - pelo batismo, mortalidade - pelos funerais, realizados a expensas das Irmandades, possuidoras, inclusive, dos Campos Santos). O primeiro censo que se vai encontrar é o de 1872, seguindo-se os de 1890 e o de 1900 - todos muito falhos (até porque, antes da Abolição, escravos não eram contados como gente); admite-se que um censo que se realizou no Rio de Janeiro, em 1906, possa ter alguma credibilidade. Este material informativo foi publicado pela Imprensa Nacional, por ordem de Pereira Passos, em 1907 e apresenta, por exemplo, informações sobre nacionalidade, segundo a origem, fotografias dos bairros, etc. Há um Boletim daquela Instituição, de 1908, sobre esta matéria. É possível encontrar, na Fundação IBGE, resíduos informativos sobre os censos de 1920 e 1940; quanto aos censos de 1950, 1960, 1970 e 1980, é fácil o acesso às publicações alusivas; quanto ao censo de 1991, e  2000, nem tudo foi, ainda, trazido a público, embora, em alguns casos, os pesquisadores possam obter dados sobre ele, naquela Fundação.

9. DOCUMENTAÇÃO ICONOGRÁFICA. Entre outras peças artísticas e documentais, são de grande valor e fidelidade, as seguintes:

um catálogo de estampas sobre o Rio de Janeiro, dada a público pelo Instituto do Patrimônio Histórico, por ocasião do IV Centenário de fundação da Cidade do Rio de Janeiro;

. um catálogo de fotolitos de antigas carttas da Cidade do Rio de Janeiro, publicado pela Prefeitura da Cidade como edição comemorativa dos duzentos anos da chegada da Família Real portuguesa (1808 – 2008);

Quatro Séculos do Rio de Janeiro. Publicação da Biblioteca Nacional;

Aspectos do Rio de Janeiro. Publicação do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro;

coleção de estampas do Rio de Janeiro, divulgada pelo UNIBANCO;

a parte documental da obra de Lima Barreto, centrada, toda, nos subúrbios do Rio de Janeiro, especialmente, no Méier;

reedições de gravuras produzidas por estudiosos, viajantes e artistas estrangeiros (Missão Francesa, Missão Alemã, Missão Inglesa etc., do século XIX).

10. SERVIÇO GEOGRÁFICO DO EXÉRCITO – Morro da Conceição (próximo à Praça Mauá() – farto material cartográfico, documentando diversas épocas da evolução do Rio de Janeiro.

12. DIVISÃO DE CAERTOGRAFIA DO IBGE – Setor localizado na Rua General Canabarro, esquina com rua Ibituruna – Praça da Bandeira.  Catálogos e cartas temáticas do Brasil, em diversas escalas.

13. OBRAS E FONTES PRÉ-PRIMÁRIAS. Assim chamadas, aquelas que remetem o estudioso ou leitor, às fontes bibliográficas e outras. Entre estas, merecem destaque as que seguem, enumeradas abaixo:

o trabalho de Paulo BERGER intitulado Bibliografia do Rio de Janeiro; reporta-se a viajantes e autores estrangeiros que aqui estiveram, até 1900. Editora Itatiaia;

Apontamentos para uma Bibliografia Carioca, de Roberto MACEDO. Material informativo até o ano de 1943;

As ARTES GRÁFICAS GOMES DE SOUZA (AGGS - Rua Sacadura Cabral e, em Olaria, à Rua Luiz Câmara, 535) são responsáveis por dois trabalhos importantes: Rio Antigo - Roteiro Turístico e Cultural do Centro da Cidade, com bibliografia, e Rio de Janeiro - Roteiro Turístico das Praias do Litoral;

As EDIÇÕES DE OURO produziram duas obras sobre dois viajantes que aqui estiveram no século passado e que são preciosos pelo seu trabalho: Debret e Rugendas;

a produção fotográfica de FERREZ, fotógrafo do século XIX, amigo do imperador Pedro II, vem sendo reapresentada e comentada por seu neto, Gilberto FERREZ; alguma dessas peças foram reeditadas pelo Grupo MOREIRA SALLES, do ex-UNIBANCO, hoje  BANCO ITAÚ;

da obra de ANTONIL (século XVIII; veja Bibliografia, mais adiante), conhece-se uma segunda edição, do século XIX; deve ser, porém, preferida, uma outra, da MELHORAMENTOS ou a mais recente, da ITATIAIA, esta prefaciada pela historiadora Alice CANABRAVA;

recorrer aos nomes de  André THEVET, CHAMBERLAIN, DEBRET, Maria GRAHAM, Jéan de LERY, John LUCCOCK, Manoel da NÓBREGA,  entre alguns dos estrangeiros notáveis. Não esquecer a produção de SPIX e MARTIUS (este último, fundador do Instituto Histórico e Geográfico e autor da significativa e opulenta obra metodológica denominada O que se deve fazer para se escrever a História do Brasil.

 

 BIBLIOGRAFIA SUMÁRIA - AUTORES ESTRANGEIROS

1. ALMANACK. Histórico da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro por Antônio Duarte Nunes. Revista do IHGB, XXI, 1858.

2. __________. Administrativo Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro. Obra estatística e de consulta, fundada por Eduardo von LAEMMERT. Rio de Janeiro, 1942 - 1944.

3. ANTONIL, André João. Cultura e Opulência do Brasil por suas Drogas e Minas. Lisboa, 1711.

4. CHAMBERLAIN. Visitas e Costumes da Cidade e Arredores do Rio de Janeiro em 1819 - 1820. Livraria Kosmos Editora. Rio de Janeiro, s/data.

5. DEBRET, Jéan Baptiste (1786 - 1848). Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil. Volumes I e II. Livraria Martins Editora. São Paulo, 1940.

6. GRANHAM, Maria. (1785 - 1842). Diário de uma Viagem ao Brasil. Companhia Editora Nacional, São Paulo, 1956.

7. LERY, Jéan (1534 - 1611). História de uma Viagem feita à Terra do Brasil. Companhia Editora Nacional.S/D

9. NÓBREGA,  Manoel da (1517 - 1570). Cartas Jesuíticas. Rio de Janeiro. Imprensa Nacional, 1866.

10. RUGENDAS, João Maurício (1802 - 1858). Viagem Pitoresca Através do Brasil. Livraria Martins, São Paulo, 1940.

11. SOUSA, Gabriel Soares de (1540 - 1592). Tratado Descritivo do Brasil (1587). Companhia Editora Nacional, São Paulo, 1938.

12. SPIX, Johann Baptist von (1781 - 1826) & MARTIUS, Karl Friederich Phillip von (1794 -1868). Viagem pelo Brasil. Companhia Editora Melhoramentos, São Paulo.

13. THEVET, André (1502 - 1592). Singularidades da França Antártica. Companhia Editora Nacional, São Paulo, 1944.


 

BIBLIOGRAFIA SUMÁRIA - AUTORES NACIONAIS

1. AZEVEDO, Moreira de. O Rio de Janeiro. 2 volumes, Livraria Brasiliense Editora, Rio de Janeiro, 1969.

2. CARVALHO, Delgado de. História da Cidade do Rio de Janeiro. Livraria Francisco Alves, Rio de Janeiro, 1926.

 3. ___________ . Chorografia do Districto Federal. Livraria Francisco Alves, Rio de Janeiro, 1926.

4. CARVALHO,  Elísio de. A Polícia Carioca e a Criminalidade Contemporânea. Rio de Janeiro, 1910.

5. COARACY, Vivaldo. O Rio de Janeiro no Século XVII. Livraria São José, Rio de Janeiro, 1965.

 6. _________ . Memórias da Cidade do Rio de Janeiro. Livraria José Olímpio Editora, Rio de Janeiro, 1965.

7. __________ . Paquetá - Imagens de Ontem e de Hoje. Livraria José Olímpio Editora, Rio de janeiro, 1964.

8. CRULS, Gastão. Aparência do Rio de Janeiro. 2 volumes. Livraria José Olímpio Editora,  Rio de Janeiro, 1965.

9. DOURADO, Mecenas. A Cidade do Rio de Janeiro, sua Fundação em 1567. Livraria São José, Rio de Janeiro, 1965.

10. DUNLOP,  Charles. O Rio Antigo. 3 volumes. Gráfica Laemert.

11. _______ . Rio Antigo. Volumes I, II e III. Gráfica Laemert, 1955, 1956 e 1960.

12. _______ . Subsídios para a História do Rio de Janeiro. Editora Rio Antigo, Rio de Janeiro, 1957.

13. ________ . História dos Bondes. Gráfica Laemert, Rio de Janeiro, 1953.

14. ________ . O Rio de Janeiro em seus 400 Anos. Distribuidora Record, Rio - São Paulo, 1965.

15. EDMUNDO, Luiz. O Rio de Janeiro no tempo dos Vice-Reis. Rio - São Paulo, 1935.

16. _________ . O Rio de Janeiro do meu Tempo. 3 volumes, 1938.

17. FAZENDA, José Vieira. Antiqualhas e Memória do Rio de Janeiro. Revista do IHGB, organizada por Noronha SANTOS. Rio de Janeiro, 1927.

18. FERREZ, Gilberto. A Praça 15 de Novembro, Antigo Largo do Carmo. RIOTUR, Rio de janeiro, 1978.

19. _______ . Um Passeio a Petrópolis em Companhia do Fotógrafo Ferrez. Separata do Anuário do Museu Imperial, Rio de Janeiro, 1948.

20. ________ . O Velho Rio de Janeiro através das Gravuras de Thomas Ender. Companhia Editora Melhoramentos, São Paulo, 1957.

21. _________ . As Cidades do Salvador e Rio de Janeiro no Século XVIII. IGHB, Rio de Janeiro, 1963.

22. FREIRE, Felisbello. História da Cidade do Rio de Janeiro. 2 volumes. Revista dos Tribunais, Rio de Janeiro, 1912.

23. FLEIUSS, Max. História da Cidade do Rio de Janeiro. Cia. Melhoramentos, São Paulo, s/d.

24. LAMEGO, Alberto. A Terra Goitacá à luz de Documentos Inéditos.  6 volumes. Bruxelas, 1913.

25. ________ . Mentiras Históricas. Rio de Janeiro, s/d.

26. LAMEGO  Filho, Alberto. O Homem e o Brejo. IBGE.

27. ____________ . O Homem e a Serra. IBGE.

28. ____________ . O Homem e a Restinga. IBGE.

29. ____________ . O Homem e a Guanabara. IBGE.

30. LISBOA, Balthazar da Silva. Annaes do Rio de janeiro. 7 volumes. 1834 - 1835.

31. MACEDO, Joaquim Manoel de. Um Passeio pela Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 1862 - 1863.

32. ________ . Memórias da Rua do Ouvidor. Publicado no Jornal do Commercio.

33. ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Crônicas. 2a. Edição. Agir, Rio de Janeiro, 1972.

34. MATHIAS, Herculano Gomes. História Ilustrada do Rio de Janeiro. Ediouro, Rio de Janeiro.

35. PIZARRO & ARAÚJO, José de Souza Azevedo. Memórias Históricas do Rio de Janeiro.  9 Tomos. Imprensa Régia Nacional, Rio de Janeiro, 1820 - 1822.

36. SANTOS, Francisco Agenor de Noronha. Crônicas da Cidade do Rio de Janeiro. Padrão, Livraria e Editores, Rio de Janeiro, 1981.

37. _______ . Freguesias do Rio Antigo. Padrão, Livraria e Editores, Rio de Janeiro, 1981.

38. _______ . Meios de Transporte do Rio de Janeiro. 2 volumes. Tipografia do Jornal do Commercio, Rio de janeiro, 1934.

39. SERRA, Ernesto. O Velho Comércio do Rio de Janeiro. Ediouro, Rio de Janeiro.

40. SERRÃO, Joaquim Veríssimo. O Rio de Janeiro no século XVII. 2 volumes. Comemorações do IV Centenário do Rio de Janeiro. Lisboa, 1965.

41. ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS - Secção Regional do Rio de Janeiro. Curso de Geografia da Guanabara. 1968.

42. ________________________________________ . Aspectos da Geografia Carioca. 1962.

É necessário e oportuno acrescentar que um grande número de monografias, artigos de nível superior, dissertações de mestrado e teses de doutoramento vêm sendo produzidas, nos últimos 20 anos, nos cursos de História (e de Geografia), com abrangência para os temas ligados à história dos bairros do Rio de Janeiro.

Nos anos de 1980, a Secretaria Municipal de Cultura, através de seu Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, apontou, com uma edição sobre “A Era das Demolições e Habitações Populares”, para temas urbanos; não houve, porém, continuidade do projeto editorial.

Vale à pena procurar saber, no Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, o que há de mais novo e mais abrangente sobre a questão da origem e evolução dos bairros cariocas.


FONTES DE CONSULTA – PARTE II

REFERÊNCIAS PARA APROFUNDAMENTO DO CONTEÚDO DESTA OBRA

 

 

ABREU, Maurício de A. Evolução Urbana do Rio de Janeiro. 3ª Edição. Secretaria Municipal de Urbanismo. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1977.

ABREU, Maurício de A. Evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Iplan; Zahar,1987.

ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa. 5ª Edição. São Paulo, SP, 2008.

ALMEIDA, Flávio Gomes de & SOARES, Luiz Antônio Alves. Ordenamento Territorial. Coletânea de Textos com Diferentes Abordagens no Contexto Brasileiro. Editora Bertrand Brasil, Rio de Janeiro, RJ, 2009.

AMADOR, Elmo da Silva – Baía de Guanabara e Ecossistemas Periféricos: Homem e Natureza. Rio de Janeiro, 1997 539p:Il

AQUINO, R. S. L. de & DIAS, Luiz Sérgio. O Samba-Enredo Visita a História do Brasil. O Samba-de-Enredo e os Movimentos Sociais. Editora Ciência Moderna. Rio de Janeiro, RJ, 2009.

AQUINO, R. S. L. de. Aventura no Tempo. Os Primeiros Brasileiros. Editora Record. São Paulo, SP, 2000.

AQUINO, Rubim Santos Leão de. História das Sociedades. Das Sociedades Modernas às Sociedades Atuais. Ao Livro Técnico. Rio de Janeiro, RJ, 1988.

BALTHAZAR, Celso. No Tempo da Vila Rui Barbosa. Edição do Autor.. ISBN 97885-907408-1-0 2. Maricá, RJ, 2010.

BARRÉ, Nicolas Lettres sur la navegation Du Chevallier de Vilegaignon””In”:  FRANÇA, Jean Marcel Carvalho. Visões do Rio de Janeiro Colonial. Antologia de Textos – 1531 – 1800. Eduerj, José Olympio Editora, Rio de janeiro, RJ, 1990, pp. 20-21.

BENCHIMOL, Jaime L. Pereira Passos: um Hausssmann tropical – A renovação urbana do Rio de Janeiro do século XIX. Rio de Janeiro: Biblioteca Carioca, 1990.

BERNADES. Lysia Maria Cavalcanti. Evolução da Paisagem urbana do Rio de Janeiro até o início do século XX. In: ABREU, Maurício (Org.). Natureza e sociedade no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Biblioteca Carioca, 1992

BERNARDES, Lysia Maria Cavalcanti. Expansão do Espaço Urbano no Rio de Janeiro. “In“  Revista Brasileira de Geografia, Ano 23, nº 3. IBGE. Rio de Janeiro, RRJ, 1961.

BERNARDES, Lysia Maria Cavalcanti. Plaine Littorale et Région Sucrière de L’État de Rio de Janeiro. LIvret-Guide Nº 5. XVIII Congrès International de Géographie. Rio de Janeiro, GB, 1956.

BUENO, Eduardo. Náufragos, Traficantes e Degredados. As Primeiras Expedições ao Brasil. Coleção Terra Brasilis, vol. II. Editora Objetiva, Rio de Janeiro, RJ, 1998.

CABOCLO, Eliana et alii. Gente do Rio, Rio da Gente. Município do Rio de Janeiro, 3ª Série, Volume Único. Editora do Brasil, Rio de Janeiro, RJ, 1997.

CASCUDO, Luís da Câmara. Dicionário do Folclore Brasileiro. 3º Edição. Edições de Ouro, Natal, RN, 1972.

CASTRO, Ruy. Ela é Carioca. Companhia das Letras, São Paulo, SP, 1999.

CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. Eletrobrás, 2007 in  Santana. Fábio Tadeu,2009.

CIDE – (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro). (Governo do Estado do Rio de Janeiro). Secretaria de Estado de Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Turismo. Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro  – Vol. 16 - 1999 – 2000. Rio de Janeiro, RJ, 2001.

CIDE (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro). (Governo do Estado do Rio de Janeiro). Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro – 2001.

CIDE. (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro). (Governo do Estado do Rio de Janeiro).. 2º Seminário Fluminense de Indicadores. 1º de Novembro de 2001. RJ, 2001.

CIDE. (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro). (Governo do Estado do Rio de Janeiro). IQM – Índice de Qualidade dos MunicípiosCarências. RJ, 2002.

CIDE. (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro). (Governo do Estado do Rio de Janeiro).. Mapas Interativos I e II. CD-ROM. RJ, 2002.

CIDE. (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro). Governo do Estado do Rio de Janeiro. A Economia Fluminense. CD-ROM. RJ, 2001.

COMPANHIA DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. http://visitrio.com.br/regioes .

CONSELHO NACIONAL DE GEOGRAFIA. Geografia do Brasil (Roteiro de uma Viagem). CNG, IBGE, Rio de Janeiro, RJ, 1960.

CRUZ, Maria Cecília Velasco e O Porto do Rio de Janeiro no século XIX: Uma realidade de muitas faces. p.4. INTERNET, http://www.historia.uff.br/tempo/artigos_livres/artg8.7pdf - Agosto de 1999. Consultado em 27/10/2010.

CUNHA, Murillo Alves da. O Novo Rio de Janeiro. Geografia e Realidade Sócio-econômica. Livraria Francisco Alves S.A., Rio de Janeiro, RJ, 1975.

FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro). Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro, 1980.

FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro). Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro. Edições em CD-ROM. 1999-2000 e 2007.

FAPERJ (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro). Retratos da Baía. FAPERJ, Rio de Janeiro, RJ, 1994.

FERNANDES, Nelson da Nóbrega. Escolas de Samba: Sujeitos Celebrantes e Objetos Celebrados. Coleção Memória Carioca, Vol. 3. Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 2001.

FERNANDES, Neusa & COELHO, Olinio Gomes P. (Org.) História e Geografia Fluminense. III Congresso Fluminense de História e Geografia – (Vários artigos). Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado do Rio de Janeiro. RJ, 2008.

FERRAZ, Roberta. 10 + Guia de lazer do Rio.. O Globo, Rio de Janeiro, RJ, s/d.

FIA – FUNDAÇÃO PARA A INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA. Perfil Social de Crianças e Adolescentes em Situação de Risco na Rua. 2 Volumes. Secretaria de Estado de Ação Social e Cidadania. Governo do Estado do Rio de Janeiro, março de 2002.

FLOCKNOE, Richard.  “In” FRANÇA, Jean Marcel Carvalho. Visões do Rio de Janeiro Colonial. Antologia de Textos – 1531 – 1800. Eduerj, José Olympio Editora, Rio de Janeiro, RJ, 1990, pp. 36 – 42.

FOLHA DE SÃO PAULO. 50 anos de Bossa Nova (coleção de CD), vol. 11 Roberto Menescal. 2008.

FRANÇA, Jean Marcel Carvalho. VISÕES DO RIO DE JANEIRO COLONIAL. ANTOLOGIA DE TEXTOS 1531 1800. EdUERJ. José Olympio Editora. Rio de Janeiro, RJ, 1999.

FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA  Diagnóstico do Brasil. A Ocupação do Território e o Meio Ambiente. IBGE, Rio de Janeiro, RJ, 1990.

FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Brasil. Uma visão Geográfica nos Anos 80. IBGE, Rio de Janeiro, RJ, 1988.

FUNDAÇÃO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Região Sudeste. Vol. 5 da coleção “Geografia do Brasil”. IBGE, Rio de Janeiro, RJ, 1977.

GEORGE, Pierre. La Ville. Le fait urbain a travers le monde. 1ère. Édition. Paris, FR., 1952.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – CIDE (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro. Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro – 1980. Rio de Janeiro, RJ, 1980.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – CIDE (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro. Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro – 1999 - 2000.Rio de Janeiro, RJ, 2000.

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – CIDE (Centro de Informações e Dados do Rio de Janeiro. Anuário Estatístico do Estado do Rio de Janeiro – 2007.Edição em CD-ROM. Rio de Janeiro, RJ, 2007.

GRANDE ENCICLOPÉDIA DELTA LAROUSSE. 15 volumes. Editora Delta S.A. Rio de Janeiro , RJ, 1975.

GUIA QUATRO RODAS. Brasil 2008. Edição Histórica. RJ, 2008.

GUIA QUATRO RODAS. Novo Guia – Rio de Janeiro 89, de Ruas e Plantas. Todos os Municípios e Mapa Rodoviário do Estado. RJ, 1989.

HUBERMAN, Leo. História da Riqueza do Homem. 13ª Edição. Biblioteca de Ciências Sociais. Zahar Editores, Rio de Janeiro, RJ, 1977.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. XVIII CONGRESSO INTERNACIONAL DE GEOGRAFIA – Guia n. 4 de Excursão ao Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e Região de São Paulo. 1956

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contagem da População – 1966. http://ftp.ibge.gov.br/Censos/Contagem_ da_ populacao_1966/Densidade-Demografica, Acessado em 22 de outubro de 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Programa Arcgiss. SHP. 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Programa Arcoss. SHP. 2010.

INSTITUTO ANTONIO HOUAISS. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. 1ª Edição. Editora Objetiva, Rio de Janeiro, RJ, 2001.

INSTITUTO PANAMERICANO DE GEOGRAFIA E HISTÓRIA. Comissão de Geografia. Vocabulário de Geografia Urbana. Rio de Janeiro, RJ, 1971.

INSTITUTO PEREIRA PASSOS. PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. 200 Anos da Chegada da Família Real. Duzentos anos de evolução urbana. Da chegada da Família Real, em 1808, até os dias de hoje, as transformações de uma metrópole maravilhosa. Álbum com fac-símiles de cartas de época. RJ, 2007.

KESSEL, Carlos. História do Comércio no Rio de Janeiro. Artigos. INTERNET, http://www.museudapessoa.net/hotsites/sescrio/artigos/index.htm. Acessado em 09/10/2010.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. O Homem e a Guanabara. Biblioteca Geográfica Brasileira, Publicação nº 8 da série “Livros”.IBGE, CNG, Rio de Janeiro, RJ, 1964.

LAMEGO, Alberto Ribeiro. O Homem e a Serra. Biblioteca Geográfica Brasileira, Publicação nº 5 da série “Livros”. IBGE, CNG, Rio de Janeiro, RJ, 1950.

MARAFON, Gláucio José & RIBEIRO, Marta Foeppel (Org.). Estudos de Geografia Fluminense. Livraria e Editora Infobook Ltda. Rio de Janeiro, RJ, 2002.

MAUL, Carlos. O Rio da Bela Época. Livraria São José, Rio de janeiro, RJ, 1967.

MUCCIOLO, Marcos & MODESTO, Nilo Sérgio D'Avila. Rio de Janeiro. Um Enfoque para o Vestibular. 3ª edição Revista e Melhorada. Binus Artes Gráficas Ltda. 1999.

PÉJOUAN, Marie & CABRAL, Sérgio. Carnaval. Um outro Olhar.Instituo Herbert Levi.. EMC Edições. Secretaria de Estado de Cultura. Rio de Janeiro, 2005.

PEREIRA, Rosamaria Reo. A presença inglesa no Brasil e sua influência nas obras de Escritores Brasileiros do século XIX. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Pará. Belém, PA, 2005.

PINTO, Maria Novaes. A Cidade do Rio de Janeiro: Evolução Física e Humana. “In” – Revista Brasileira de Geografia, Ano XXVII, Nº 2, abril/junho de 1965. Conselho Nacional de Geografia, IBGE, Rio de Janeiro, RJ, 1965.

PLANAGUA - Ambiente das águas do Estado do Rio de Janeiro - projeto Planágua, Semads, GTZ - cooperação técnicas Brasil / Alemanha,2001.)

PORTAL DO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. http://www.governo.rj.gov.br/municipios.asp .

PORTO, Sérgio. (Stanislaw Ponte Preta),. As Cariocas. (Reedição). Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, RJ, 2010.

PORTO, Sérgio. (Stanislaw Ponte Preta). Garoto Linha Dura. Editora do Autor. Rio de Janeiro, RJ, 1964.

REIS, Engº. José de Oliveira.. O Rio de Janeiro e seus Prefeitos. Vols. 1 – 4. PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO , RJ, 1977.

RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro. A formação e o sentido do Brasil. 2ª Edição. Companhia das Letras, São Paulo, SP, 1997.

RIBEIRO, Miguel Ângelo & MELLO, João Baptista Ferreira de. O Espaço Bibliográfico do Rio de Janeiro através dos Tempos – 1820 – 1970 – uma bibliografia. “In”: Revista do Departamento de Geografia. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, RJ, 2003.

ROCHA, Oswaldo Porto & CARVALHO, Lia de Aquino. A Era das Demolições. Habitações Populares. Biblioteca Carioca. Secretaria Municipal de Cultura. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. RJ, 1986.

RUA, João. Urbanização em Áreas Rurais no Estado do Rio de Janeiro. “In” – Estudos de Geografia Fluminense, UERJ, 2001, pp. 43-69.

RUELLAN, Francis – Excursão ao vale do rio Paraíba e à serra da Mantiqueira  “In” –  Anais da 1a Reunião Pan Americana de Consulta sobre Geografia, vol.II / Rio de Janeiro, pp. 209-245. 1952

RUELLAN, Francis. A Evolução Geomorfológica da Baía De Guanabara e das Regiões Vizinhas. “In” -, Ano VI, Nº 4, outubro/dezembro de 1944 Revista Brasileira de Geografia. Conselho Nacional de Geografia, IBGE, Rio de Janeiro, RJ, 1944. Republicado no número 1 do Ano 50, 1988.

SANTANA, Fábio Tadeu, Rio de Janeiro: Estado e Metrópole. Geografia: Ensino Médio: Manual do Professor – Editora do  Brasil São Paulo; SP, , 2009.

SANTOS, Afonso Carlos Marques dos. As Forças Armadas e a Evolução Urbana do Rio de Janeiro. “In”: Agenda Pública. As Forças Armadas e o Rio de Janeiro. Academia Brasileira de Ciências, Rio de Janeiro, pp.53-80, s/data.

SANTOS, Maurício Silva. Estrutura Urbana e Urbanização: o caso das Região dos Lagos.. Araruama, RJ, 1995 (INÉDITO).

SANTOS, Maurício Silva. Geografices. Uma coleção de coisas mais (ou menos) importantes. E-Papers Serviços Editoriais, Rio de Janeiro, RJ, 2005.

SANTOS, Maurício Silva. Reflexões sobre a Evolução Demográfica de Alguns Municípios Fluminenses. (Produzido p/jornal O CANAL - C. Frio). Araruama, Rio de Janeiro, 1997.

SILVA, José Luiz Werneck da & GONÇALVES, Williams. Relações Exteriores do Brasil I (1808 – 1930) A política externa do sistema agroexportador. Editora Vozes, Petrópolis, RJ, 2009.

SILVA, Lúcia. História do Urbanismo no Rio de Janeiro. Administração Municipal, Engenharia e Arquitetura dos anos 1920 à Ditadura Vargas. Editora E-Papers, Rio de Janeiro, RJ, 2003.

SOUZA, Marcelo Lopes de. O desafio metropolitano. Rio de Janeiro: Bertrand, 2000.

UFF. O Estado do Rio de Janeiro no início do século XXI: Olhando para o futuro. Anais do seminário. Niterói: Instituto de Geociências/Departamento de Geografia da UFF,2001.

VÁRZEA, Affonso. Geografia do Distrito Federal – Volume I. 2ª Edição. Coleção Cidade do Rio de Janeiro, vol. 4.Prefeitura do Distrito Federal, Secretaria Geral de Educação e Cultura, DF, s/data.

VELHO, Gilberto & ALVITO, Marcos. Cidadania e Violência. Editoras  UFRJ e FGV. Rio de Janeiro, RJ, 1996.

VELHO, Gilberto. Mudança, Crise e Violência. Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, RJ, 2002

VENTURA, Zuenir. Cidade Partida.  Companhia das Letras. Rio de Janeiro, RJ, 1994.

 

ALGUNS ENDEREÇOS NA INTERNET

 

ftp://ftp.cprm.gov.br/pub/pdf/rj/geologico/geologia_meso.pdf

ftp://ftp.cprm.gov.br/pub/pdf/rj/geologico/geologia_meso.pdf

http://alcanceageografia.blogspot.com/2009_05_01_archive.html

http://baixadafluminense.info/nova-iguacu/serra-do-tingua/

http://citybrazil.uol.com.br/rj/camposgoytacazes/atracoes-turisticas/atrativos-naturais/2

http://processo-industrial.blogspot.com/2010/08/historia-industrial-do-rio-de-janeiro.html - A história industrial do Rio de Janeiro do Portal de Luís Nassif postado pelo Blog de Márcio Luiz Almeida de Azevedo em 29/07/2010

http://processo-industrial.blogspot.com/2010/08/historia-industrial-do-rio-de-janeiro.html - A história industrial do Rio de Janeiro do Portal de Luís Nassif postado pelo Blog de Márcio Luiz Almeida de Azevedo em 29/07/2010

http://pt.wikipedia.org/wiki/Maci%C3%A7o_da_Tijuca

http://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Estadual_da_Pedra_Branca

http://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Nacional_do_Itatiaia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pleistoceno

http://pt.wikipedia.org/wiki/Volta_Redonda

http://pt.wiklipedia.org/wiki/Parque_Estadual_da_Pedra_Branca

http://visitrio.com.br/regioes

http://www.cedae.com.br/raiz/080.ASP

http://ftp.ibge.gov.br/Censos/Contagem_ da_ populacao_1966/Densidade-Demografica

http://www.governo.rj.gov.br/municipios.asp .

http://www.cprm.gov.br/artigo_geoambientalRJ.pdf

http://www.ferias.tur.br/informacoes/6881/campos-dos-goytacazes-rj.html

http://www.historia.uff.br/tempo/artigos_livres/artg8.7pdf.

http://www.italiamiga.com.br/laser/artigos/turismo_a_rio_bonito.htm

http://www.italiamiga.com.br/laser/artigos/turismo_a_rio_bonito.htmhttp://alcanceageografia.blogspot.com/2009_05_01_archive.html.

http://www.cedae.com.br/raiz/080.ASP)

http://www.museudapessoa.net/hotsites/sescrio/artigos/index.htm. Acessado em 09/10/2010.

http://www.resende.rj.gov.br/page/turismo.asp

http://www.revistaturismo.com.br/Dicasdeviagem/macabu.htm

http://www.revistaturismo.com.br/Dicasdeviagem/macabu.htm

http://www.voltaredonda.rj.gov.br/cidade/vegetacao.php

http://www6.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/viewFile/100/99

www.codin.rj.gov.br Companhia de Desenvolvimento Industrial do Rio de Janeiro.

www.codin.rj.gov.br Companhia de Desenvolvimento Industrial do Rio de Janeiro

www.petrobras.com.br

www.petrobras.com.br